Convite para o Dia de Lutas e Conquistas dos Moradores do Coque pelo Direito à Moradia, edição 2014 : : Cristina Gouvêa : : Amigos do Museu

O Ponto de Cultura Espaço Livre do Coque realizou em agosto de 2014 a segunda edição do Dia de Lutas e Conquistas dos Moradores do Coque pelo Direito à Moradia. O texto divulgado no facebook e encaminhado para a imprensa foi escrito por Cristina Gouvêa, integrante dos Amigos do Museu que colaborou na organização. Além de convidar as pessoas e reunir as informações sobre o evento, o texto expressava a preocupação de esclarecer sobre as dinâmicas e atores envolvidos nos processos entre a primeira e segunda edição do evento.


 

Dia de Lutas e Conquistas dos Moradores do Coque pelo Direito à Moradia

Dia de Lutas e Conquistas dos Moradores do Coque pelo Direito à Moradia

DIA DE LUTAS E CONQUISTAS DOS MORADORES DO COQUE PELO DIREITO À MORADIA NO COQUE

Por Cristina Gouvêa

Nos anos de 2012 e 2013 o surgimento do Grupo Direitos Urbanos Recife ativou nos espaços de dabate e construção da cidade uma nova perspectiva de análise integrada de problemas antes vistos apenas de maneira isolada. Ao se perguntar sobre o significado da proliferação de projetos imobiliários de impacto pela cidade, sobre os limites e importância da legislação urbana e dos instrumentos de participação popular e transparência da administração pública e como tudo isso está diretamente relacionado à nossa qualidade de vida (não para um grupo específico, mas na cidade como um todo), o Direitos Urbanos abriu espaço para um protagonismo da discussão urbana no Recife, que funcionou como catalizador de diversas ações a ela relacionadas.

Em 04 de agosto de 2013 aconteceu o evento chamado CoqueRExiste, organizado colaborativamente por uma rede que já atuava na comunidade através de associações comunitárias, projetos de extensão universitária, organizações culturais e religiosas e indivíduos e por novos atores que começavam a fazer contato. Foi um domingo em que praças e pontos de encontro da comunidade foram tomados por uma extensa programação cultural, associada a debates políticos. Esse evento inaugurou no Coque uma forma de ocupação do espaço que já vinha acontecendo em outros lugares, como são o caso do OcupeEstelita no Recife, o Ocupy WallStret em NYC, e tantos outros. Agregou a esse tipo de ocupação, que normalmente apresenta pautas mais generalistas, os contornos do que há de específico nas lutas e na identidade do Coque.

Diante das ameaças mais urgentes que pairavam sobre a comunidade, essa rede uniu-se, fortaleceu-se, e foi importante para conquista de grandes vitórias, como a devolução para a comunidade do terreno que seria cedido irregularmente pela Prefeitura à OAB, dentro do perímetro de ZEIS; o sepultamento do projeto de operação urbana Pólo Jurídico; a manuntenção das 58 casas que seriam desapropriadas pelo Governo do Estado para dar acesso viário ao Terminal Integrado Joana Bezerra que está sendo ampliado, a luta dos moradores do Canal Ibiporã para que o necessário tratamento ambiental e urbano do Canal não seja feito à custa de seu direito à moradia digna e o apoio fundamental de moradores do Coque à defesa do Cais José Estelita na ocupação contra o projeto dito Novo Recife.

Um ano depois, em agosto de 2014, o Circuito Coque RExiste continua sua atuação, investindo seus esforços nas atividades cotidianas de formação e fortalecimento dos laços comunitários. Assim começa na segunda feira, dia 4, o Projeto Narramundo, um curso de formação popular para jovens e adultos da comunidade do Coque que tem como eixo central o tema “Terra e Territorio”, com o objetivo de munir suas(seus) alunas(os) de um maior empoderamento político-social através de debates que girem em torno dos direitos humanos e da comunicação. O curso é realizado pelo Centro Popular de Direitos Humanos – CPDH, juntamente com a Rede Coque Vive e com apoio do Centro de Cultura Luiz Freire e do Fundo Brasil de Direitos Humanos.Novas articulações surgiram e o primeiro domingo de agosto novamente será palco de uma ocupação política e festiva do Coque. Desta vez o Ponto de Cultura Espaço Livre do Coque, comemorando um ano do lançamento do Museu da Beira da Linha do Coque, faz o convite aberto para vivenciarmos o Dia de Lutas e Conquistas dos Moradores do Coque pelo Direito à Moradia no Coque. A aparente redundância no título é resposta precisa – de exata e necessária – a outras insistências: é pela morada no Coque a luta, não em nenhuma outra distância e é a luta por moradia de quem já vive em um lugar que lhe dá sentido que dá nome ao dia.

A Praça Ator Barreto Junior e a Igreja de São Francisco receberão a programação:

_ Contação de histórias, vídeos e brincadeiras para as crianças com a Escolinha do Estelita, Escola Engenho e agentes da comunidade
_ Sorteio de cestas básicas e outros prêmios
_ Debate: “O Coque e os empreendimentos de impacto – do Fórum ao Novo Recife”
_ Grafitagem
_ Piscinas e barracas das Praias do Capibaribe
_ Bicicletas da Criart Bike
_ Filmes: O Levante – Primeira Corrida de Carroças do Centro do Recife; série É por aí e série Despejo
_ Mostra do Museu da Beira da Linha do Coque
_ Ação Comunitária Caranguejo Uçá
_ Convite dos músicos do Grudes para a população chegar com seus próprios instrumentos para tocarem juntos
_ Som na Rural com Rock, Brega e Funk: Trawma HC, MC Sheldon, MC Rodrigo Prince, MC Nandinho, MC Catita do Coque

É um desafio ir para a rua num gesto político não partidário neste momento – num contexto pré-eleitoral que expõe a comunidade a práticas de disputa por adesão que envolvem projetos de poder cada vez menos relacionados a projetos políticos construídos com e para a comunidade, o que tende a reforçar suas fragilidades e sufocar seu potencial. Fazê-lo agora significa justamente afirmar a crença de que outras redes e outras práticas podem criar espaço, respiro e fôlego para seguir e encontrar os caminhos para virar o jogo, mudar os seus termos. É fortalecendo as pessoas e as relações entre elas que continuaremos as lutas e conquistas dos moradores do Coque, afirmando e dando a ver seu modo de viver que define também quem é Recife, quem somos nela.


 

Veja também o evento diretamente no facebook.

 

6 thoughts on “Convite para o Dia de Lutas e Conquistas dos Moradores do Coque pelo Direito à Moradia, edição 2014 : : Cristina Gouvêa : : Amigos do Museu

Comments are closed.